Translate

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

UNINCOR COM AÇÕES NO NOVEMBRO AZUL

Novembro azul: Mês de conscientização 
do câncer de próstata

O mês de outubro foi um momento dedicado à prevenção do câncer de mama, mas a partir de amanhã o foco é para os homens, com a prevenção do câncer de próstata. O Brasil dentre outros países, também adotou o movimento como forma de chamar a atenção dos homens.
Quando descoberto nos estágios iniciais, as chances de cura do câncer de próstata são muito mais altas, por isso há o estímulo em buscar o diagnóstico precocemente. Fazer os exames solicitados de rotina é uma das formas de prevenção da doença. Além do exame da próstata, deve dosar o antígeno prostático específico (PSA), que deverá ser realizado anualmente por homens a partir dos 45 anos. 
O câncer de próstata não costuma causar sintomas na fase inicial. Portanto, é imprescindível a consulta anual ao urologista. Se há casos de parentes em primeiro grau com câncer de próstata, a chance de apresentar a doença aumenta de duas a cinco vezes, segundo as estatísticas.
Serão feitas diversas ações, através do Curso de Enfermagem da UninCor, como palestras, conscientização na praça, uso de laços azuis representando a prevenção, além de alertas a população masculina quanto a importância do exame. Preserve a vida, abandone os mitos

Profa Enfa Ma Maria de Fátima C. Ribeiro - Coordenadora do Curso de Enfermagem – Unincor
Profa Enfa Ma Maria Celina P. Ribeiro - Docente do Curso de Enfermagem - Unincor

LIVRO: CONTOS DE AUTO AJUDA, DE LUIS FERNANDO AMÂNCIO

O autor, Luis Fernando Amâncio, foi nosso colaborador no jornal Folha do Sul. Hoje, Luiz Fernando mora em Belo Horizonte, onde vem se destacando com sucesso. Vou encomendar para a Raninha, da livraria Porão da Torre, o meu exemplar. Recomendo!


quinta-feira, 30 de outubro de 2014

JURO DO CHEQUE ESPECIAL É O MAIOR EM MAIS DE 15 ANOS

O juros do cheque especial foram na contramão da taxa média dos juros bancários, que caíram em setembro. Segundo números divulgados nesta quinta-feira (30) pelo Banco Central, a taxa média dos bancos cobrada no cheque especial atingiu 183,3% ao ano no mês passado. É do maior valor desde abril de 1999, quando estava em 193,6% ao ano, ou seja, em mais de 15 anos.
No acumulado deste ano, os juros cobrados pelos bancos no cheque especial, uma linha de crédito de emergência, pois possui uma das taxas mais elevadas de todas operações (junto com o cartão de crédito, quando o cliente não paga toda a fatura), avançaram 35,4 pontos percentuais, visto que estavam em 147,9% ao ano no fim de 2013. Esse crescimento foi o maior de todas as operações das pessos físicas e, inclusive, de empresas, disponibilizadas pelo BC.
Economistas avaliam que o consumidor deve tentar evitar ao máximo o uso do cheque especial, por conta das altas taxas cobradas pelas instituições financeiras. Para eles, esta é uma linha de crédito para momentos de necessidade e deve ser utilizada por um período reduzido de tempo.

PETROBRAS: NOVAS PRISÕES A QUALQUER MOMENTO

A tensão da base governista, que não sabe exatamente quem Alberto Youssef entregou, em sua delação premiada, é grande. Cerca de 80 políticos – e não apenas congressistas – estariam envolvidos no esquema de desvio de recursos da Petrobras, segundo investigações da Operação Lava Jato. Também executivos de empresas flagradas no propinoduto não dormem, especialmente porque não têm direito a foro especial. E todas sabem que, à qualquer momento, novas prisões deverão ser feitas pela Polícia Federal, porque Youssef teria fornecido planilhas e comprovantes de transferência de recursos.

É DANDO QUE SE RECEBE

Velha raposa 
Renan Calheiros é o que se pode chamar de velha raposa da política, expressão usada pelos políticos mais veteranos. Em menos de 24 horas, disse que poderá não disputar sua reeleição para a presidência do Senado, garantiu que a Casa ratificará decisão da Câmara contra os conselhos populares, os sovietes tupiniquins e, de quebra, comentou que Gilberto Carvalho, secretário-geral da Presidência, “não sabe nem o que fala”, quando rotula a derrota no Planalto, nesse episodio, de “vitória de Pirro”. Ele sabe que Eduardo Cunha será mantido na liderança do partido na Câmara, devendo ser seu próximo presidente e espera o pedido de socorro de Dilma. Para ajudá-la, o preço é o apoio à sua reeleição à presidência do Senado.

TRÊS CORAÇÕES: INQUÉRITO DA OPERAÇÃO 299 INDICIA OITO PESSOAS POR COMPRA DE VOTOS

Operação da PF investiga compra de votos nas eleições de 2012.
Entre indiciados estão o ex-prefeito Fausto Ximenes e o vice dele.

A Polícia Federal concluiu o inquérito da Operação 299 e indiciou 8 pessoas por compra de votos por materiais de construção nas eleições municipais de 2012, em Três Corações (MG). Segundo o delegado João Carlos Girotto, oito pessoas, entre elas o ex-prefeito da cidade Fausto Ximenes e o vice dele, Sérgio Auad, foram indiciadas no inquérito.
Ainda de acordo com o delegado, os agentes públicos e eleitores indiciados vão responder por compra de votos e peculato, que é a apropriação indevida de bens públicos. Se condenados, eles podem pegar de dois a 12 anos de prisão.
"O inquérito é encaminhado ao Ministério Público Eleitoral, que fará a devida análise e promoverá a denúncia, se for o caso, em relação aos indiciados", explica Girotto.
Fausto Ximenes foi procurado, mas não quis falar sobre o assunto. Sérgio Auad também foi denunciado de acordo com as investigações; os políticos são acusados de comprarem votos nas eleições municipais de 2012 quando tentavam a reeleição. 
Segundo a denúncia, eleitores da cidade recebiam materiais de construção e cestas básicas em troca do voto. De acordo com a PF, durante o período eleitoral daquele ano, os materiais eram comprados com dinheiro público e saiam do almoxarifado da prefeitura e também de uma casa de materiais de construção da cidade. A investigação é um desdobramento da "Operação Metástase 57", deflagrada em dezembro de 2013. 
Durante as investigações, a PF ouviu políticos e eleitores que venderam o voto. A Polícia Federal apurou que a casa de materiais de construção não teve ligação com a compra de votos.

TRÊS CORAÇÕES: PESSOA QUE SE DIZ OFICIAL DE JUSTIÇA AMEAÇA VIÚVA QUE DEVE AO FISCO MUNICIPAL

Procuradoria do Município pode estar fazendo "terrorismo" com contribuintes em atraso. É o segundo caso que vem a público. Uma senhora que está em débito com o município recebeu a visita de um pessoa que disse ser oficial de Justiça e afirmou que ela estava em atraso com impostos do município e que precisava fazer uma inspeção na casa e relacionar todos os móveis. O homem entrou anotou tudo e não deixou qualquer papel.
A senhora está sem em atraso um ano no IPTU e tentou negociação, mas nada que justifique algo tão drástico.
Segundo essa senhora o vice-prefeito Cosme está sabendo de sua situação junto à Procuradoria do Município.
Claro está que é um golpe! É bom a Procuradoria alertar seus executados para não caírem nesse golpe, embora a famosa sucumbência, que dá direito aos advogados da procuradoria a receber honorários, pode ter aguçado alguém sem escrúpulos montando essa farsa, para ganhar dinheiro, e muito, ante ao número de pessoas em caso idêntico, o que é difícil de acreditar, mas....
O vereador Dr. Maurício conseguiu a anulação desse Projeto de sucumbência do Cláudio, argumentando que somente advogados efetivos têm direito a essa cobrança, o que não é o caso, eis que na Procuradoria só dá contratados e comissionados, a exemplo da própria Procuradora. Ali há uma caixinha para repartir entre eles o que entra. 
Tudo esta certo para os vereadores, que aprovaram o Projeto a votarem por sua anulação, Mas, no dia da votação a vereadora Edna Mafra pediu vistas e suspendeu a votação.
Vamos verificar o que está acontecendo. Como o Cosme, segundo a senhora, foi comunicado de seu débito, a coisa se agrava ainda mais, dando suporte ao relatado pela viúva.

PROMOTOR DE JUSTIÇA, DR. VITOR HUGO, ESTRANHA ATITUDE DO PREFEITO CLÁUDIO

Nos corredores do Fórum da Comarca de Três Corações contam que o Promotor de Justiça não está vendo com bons olhos a demora que o prefeito Cláudio está fazendo em não demitir o secretário de *Obras, Dênis Leonardo, acusado de desvios de peças, compras superfaturadas e outras "coisinhas" mais.

Sabe-se que tentam fazer uma sindicância, mas os servidores estão receosos em fazer essa sindicância depois que tudo se tornou público, temendo pelo crime de omissão.

*errei: foi grafado como secretário de Planejamento. Avisado por anônimo faço a correção. Obrigado.

MULTA DE TRÂNSITO FICA ATÉ 900% MAIS CARA A PARTIR DE SÁBADO

A partir deste sábado, motoristas que infringirem as leis de trânsito sentirão um gosto mais amargo no bolso. Isso porque o valor das multas será reajustado em até 900%, de acordo com o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). O aumento está previsto na Lei 12.971, que altera 11 artigos do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) – a maioria se refere a ultrapassagens.
O valor da multa por uma ultrapassagem em local proibido, considerada infração gravíssima, vai saltar de R$ 191,54 para R$ 1.915,40, uma alta de 900%. Com a vigência da Lei 12.971, o artigo 191 prevê a aplicação de multa 10 vezes o valor da gravíssima e a suspensão do direito de dirigir.
O Denatran também alerta que, se houver reincidência no período de até 12 meses, será aplicada uma multa com o dobro do valor multiplicado, atingindo R$ 3.830,80.De acordo com o órgão, o objetivo das mudanças é aumentar a segurança dos motoristas e pedestres, e incentivar a condução de forma segura.

DELATORES DE ESQUEMA DE CORRUPÇÃO NA PETROBRAS VÃO DEVOLVER R$ 175 MILHÕES

POR JAILTON DE CARVALHO

Delatores de esquema de corrupo na Petrobras vo devolver R 175 milhes
O doleiro Alberto Youssef deverá devolver aos cofres públicos R$ 55 milhões até o fim dos processos abertos contra ele a partir da Operação Lava-Jato, da Polícia Federal. A devolução do dinheiro e dos bens obtidos de recursos ilícitos faz parte do acordo de delação premiada que o doleiro firmou em troca de redução substancial das penas de prisão a que poderia ser condenado por desvios de verbas da Petrobras e de outras áreas da administração pública. Na quarta-feira, Youssef recebeu alta do hospital em Curitiba onde estava internado desde sábado e voltou para a prisão.
Até o momento, réus que decidiram colaborar com as investigações da Lava-Jato já se comprometeram a devolver aproximadamente R$ 175 milhões. O primeiro da fila da delação premiada, o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, que confessou participar de um esquema de corrupção que envolvia políticos de PT, PMDB e PP, deverá devolver mais de R$ 70 milhões. Entre os valores a serem entregues por Costa estão US$ 23 milhões que ele teria recebido da Odebrecht, uma das empreiteiras com grandes contratos com a Petrobras. O dinheiro está bloqueado em contas bancárias na Suíça, e sua devolução aos cofres públicos depende apenas de medidas burocrática.
Volume expressivo de dinheiro deve ser devolvido também por outros colaboradores, entre eles o executivo Júlio Camargo, da Toyo Setal, que também decidiu fazer acordo de delação premiada. Os valores que ele teria de devolver estariam em torno de R$ 40 milhões. Os recursos a serem recuperados até o fim do processo devem aumentar ainda mais caso algumas empreiteiras confirmem a intenção de fazer acordo de leniência. Emissários de empresas já fizeram sondagens sobre possível acordo logo na primeira fase das investigações, mas ainda não há decisão sobre isso.
Para o Ministério Público, novos acordos só deverão ser assinados em bases ainda mais duras.

EXECUTIVO QUE ACEITOU DELAÇÃO DOOU R$ 6,7 MILHÕES A 13 PARTIDOS

Boa parte do dinheiro repassado por Júlio Camargo, da Toyo-Setal, abasteceu os caixas de PT e PR. Os petistas Marta Suplicy, Lindbergh Farias e Delcídio do Amaral e José Roberto Arruda (PR) foram beneficiados
O executivo da Toyo-Setal Júlio Camargo, que aceitou acordo de delação premiada dentro da Operação Lava Jato, doou R$ 6,7 milhões para 13 diferentes partidos políticos entre 2006 e 2014. Boa parte deste valor abasteceu os caixas financeiros de PT e PR. De acordo com a Folha de S. Paulo, as doações foram feitas pelo próprio executivo ou por empresas que ele é sócio.
O PT recebeu R$ 2,56 milhões, equivalente a 38% do total. Os senadores Marta Suplicy (SP), Lindbergh Farias (RJ) e Delcídio do Amaral (MS) e o deputado Adriano Diogo (SP) foram beneficiados. De acordo com o partido, as doações foram legais, feitas respeitando as regras vigentes. Ao PR o executivo repassou R$ 2,49 milhões (36,9%), sendo que R$ 2 milhões deste total entraram na conta de campanha de José Roberto Arruda, que desistiu da corrida ao Palácio do Buriti após ser barrado pela Lei da Ficha Limpa.
A Toyo-Setal tem contratos de cerca de R$ 4 bilhões com a Petrobras. Ao assinar o acordo de delação premiada, Júlio Camargo, suspeito de pagar propina para conseguir contratos na estatal, comprometeu-se a contar o que sabe sobre o esquema e a pagar multa de R$ 40 milhões.

TRÊS CORAÇÕES: CONTRATOS ENTRE A PREFEITURA E TRECTUR QUE MERECEM DISCUSSÃO

Bem amigos e leitores: nesta eleição foi muito lembrado os movimentos de 2013 e muito se perguntou aonde estariam aqueles jovens. Com isso imediatamente vem à lembrança o movimento aqui em Três Corações, cuja essência também era o aumento da passagem do ônibus urbano. Pois bem, houve um aumento que  as lideranças acharam de bom tamanho, e ficou acordado o congelamento do preço até agosto de 2014. Já se passou o mês de agosto, setembro e outubro e neca de se falar em aumento, o que não deixa de ser interessante, envolvendo um valor essencial para as empresas.
Por outro lado, a Trectur, do empresário Ronier Mafia, foi aquinhoada com dois milionários contratos recentemente: um para o aluguel de Vans para a prefeitura, e outro de ônibus também para a prefeitura, conforme este Blog já noticiou. Os dois contratos (licitações) causaram estranheza, e só. 
Os dignos vereadores não se manifestaram em examinar os dois contratos, que deve ter sido muito bom para a empresa que silenciou a respeito do então anunciado aumento nas tarifas de ônibus. Face a isso pergunta-se: uma vez que os vereadores não cumprem com o seu dever, quem será que poderia examinar e fiscalizar a necessidade e legalidade desses contratos que teve origem na secretária de Governo? Quantos são esses veículos?Aonde estão? Serão os veículos de propriedade da Trectur ou foram locados de terceiros por ela? Cadê as planilhas de uso? Enfim... Fica a sugestão, e sem qualquer outro interesse, mas tão somente na transparência que deve reger o contratante e o contratado. Assim, volta a questão: que tal alguém analisar e fiscalizar esses contratos, ou até mesmo a prefeitura ou a empresa espontaneamente dar publicidade a eles?

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

TRÊS CORAÇÕES: O PUNHO DA VERGONHA

No caso do carro da Câmara de Vereadores de Três Corações parado em Blitz na cidade de São Lourenço e dirigido pelo chefe do dpto pessoal da Câmara, Cleiton Higino, continua em total silêncio. Como a Vereadora presidente Regina do Nilo e o diretor Buluca nada falam, cabe aos vereadores explicarem aos seus eleitores porque até agora não vieram público esclarecer o que esse carro fazia naquelas paragens, rota próxima ao RJ. Cleiton, como se sabe, está envolvido no Sítio da Orgia e reconheceu que uma das meninas era menor aprendiz da Câmara Municipal... 


Pois bem, agora chega o imbróglio Luciano Vovô. O vereador é acusado de agredir o petista Felipe Maciel por questões que ultrapassam a política. Bem, esse vereador, aliás quase nenhum deles, briga por remédios, médicos e aparelhagem nos postos de saúde em Três Corações, como também não briga contra as ruas esburacadas, o mato crescendo, e mais, nada fiscaliza onde o superfaturamento e outras negociatas correm à solta na prefeitura da cidade. Não, agora parte para agredir fisicamente o povo. É revoltante o fraco e omisso comportamento do Legislativo, que nada vê, fala, ou ouve.
Ao final, e independente de qualquer julgamento, a conduta do vereador deve ser repudiada por todos, e da mesma forma a Câmara deve se pronunciar. A saída desses omissos é justificar por esperar a Justiça se posicionar, uma piada; mas a população quer saber qual o instrumento legal que pode ser usado de imediato naquela Casa para apurar a conduta do vereador ao agredir um popular, ao "fazer justiça com os punhos", escudado no distintivo de vereador. Algum edil vai se manifestar publicamente?

CRIME VIOLENTO EM SÃO BENTO ABADE

Homem choca família ao matar irmão e confessar que iria arrancar cabeça

Crime aconteceu em São Bento Abade, no sul de Minas, e assustou população


Lucas Alexandre Balbino, de 30 anos
Lucas Alexandre Balbino, de 30 anos
A família de Lucas Alexandre Balbino, de 30 anos, está chocada: o homem foi morto com golpes de machado pelo próprio irmão, José Fernando, de 35 anos, enquanto dormia. O crime aconteceu na casa onde todos moravam, em São Bento Abade, no sul do Estado, na última segunda-feira (27). O corpo de Lucas foi achado pela irmã dele, que acionou a polícia
Enquanto registrava a ocorrência, os militares ficaram sabendo que o autor do assassinato estava em um bar próximo. José Fernando chegou ao imóvel enquanto a viatura ainda estava no local e acabou detido. Ele confessou o crime e ainda alegou que retornava para arrancar a cabeça do irmão
A mãe dos dois homens, Maria das Graças Balbino, contou que os filhos discutiam com frequência, mas, ainda assim, ela não imaginava que o desentendimento entre os dois viraria caso de polícia. 
— Eu falava para eles pararem com isso, largar mão de ficar brigando, mas eles não me escutavam, não ouviam a gente
Vítima e autor já tinham passagens pela polícia. O suspeito foi detido em flagrante e encaminhado para o presídio de Três Corações
O crime assustou a população da pequena cidade, de acordo com o policial Alan Bráulino, que conta que este foi o primeiro homicídio registrado no município nos últimos oito anos. 
— A cidade é muito tranquila e, com isso, deve quebrar um pouco da rotina sim

TRÊS CORAÇÕES: OCORRÊNCIAS POLICIAIS NA REGIÃO

PM procura motocicleta furtada
PM procura motocicleta furtada no bairro Retiro em Lavras. Com a ajuda comunitária no repasse de informações, em breve será localizada.
Ontem (28), às 21h25m, os militares compareceram na Rua Otácilio Negrão de Lima, Bairro do Retiro, onde segundo o solicitante, este havia deixado sua motocicleta Honda NX Falcon, cor preta, placa HJN 3371 de Lavras.
Ao retornar para pegá-la, não mais a encontrou.
Os militares iniciaram o rastreamento, sendo que este prossegue até a presente data. Havendo informações sobre o fato, comunique a PM através do telefone 190. A lilgação poderá ser anônima.
PM localiza sucata de veículo roubado
Campo Belo - Ontem (28), às 17h10m, os mlitares compareceram à Granja Primavera, Povoado do Coroado, em um cafezal onde segundo denúncia havia um veículo incendiado.
No local os militares localizaram apenas a sucata/ ferragens do veículo que estava todo queimado. Ao consultar o sistema informatizado, ficou constatado que se tratava de um VW/ Gol 1.0 G.IV de cor prata, que havia sido tomado em um roubo no dia 21/10/2014 em Betim /MG. Foi acionada a perícia, que após realizar seus trabalhos, liberou a sucata para ser guinchada até o pátio credenciado.
PM apreende motocicleta com identificação adulterada
Ontem (28/10), em Carmo da Cachoeira, motocicleta com placa de identificação alterada foi apreendida durante ação policial.
Por volta das 23 horas, a PM patrulhava pela Rua Coronel Antônio Juniniano Reis, no Centro, quando deparou com uma motocicleta Honda CG Titan, de Itutinga, ocupada por dois homens em atitude suspeita. Ao serem abordados, foi verificado que o condutor, um retireiro de 24 anos, não possuía habilitação para dirigir o veículo e também foi constatado que a motocicleta estava com a placa de identificação alterada, pertencendo na verdade a uma Honda CG Titan, de Pouso Alegre-MG, com registro vencido em 2009. Diante dos fatos, a motocicleta foi removida ao pátio credenciado para demais providências.
PM procura motocicleta furtada
Lavras - Ontem (28), às 16h00, o solicitante, 51 anos, procurou os militares informando que indivíduos haviam furtado sua motocicleta Honda CG 125,  cor vermelha, placa DN 540 de Lavras/MG, que se encontrava no porão de sua residência á Rua Hebert Vilela,  Bairro Presidente Kennidy.
A vitima não tem suspeito dos autores.
Os militares iniciaram o rastreamento, sendo que este prossegue até a presente data. Havendo informações sobre o fato, comunique a PM através do telefone 190. A ligação poderá ser anônima.
PM registra estelionato
Lavras - Vítima constata estelionato ao perceber irregularidades com o cartão bancário. Autor gastou quase a totalidade do valor do benefício da vítima.
Ontem (28), às 13h00, a vítima procurou os militares informando que havia estado em uma Casa Lotérica na data 20/10/2014 para receber seu benefício de seguro desemprego onde foi informada pelo funcionário do estabelecimento que seu pagamento estava cancelado, mas não soube lhe informar o motivo do cancelamento. Assim, a vítima efetuou uma ligação telefônica para uma agência bancária, onde lhe foi informado que seu pagamento estava realmente cancelado, e que ela teria que fazer a segunda via do cartão.
Após seis dias, esta informou que recebeu a segunda via do cartão, comparecendo em outra Casa Lotérica onde constatou que seu pagamento não estava em sua conta.
Na agência bancária, esta retirou um extrato de sua conta, onde foi verificado que haviam sido feitas várias compras em diversas datas.
A vítima afirmou não ter emprestado seu cartão a nenhuma pessoa e não sabe como indivíduos não identificados conseguiram efetuar compras com algum cartão, porque seria necessário o uso da senha. Do total de R$724,00 do benefício, foram gastos R$723,30.
Segundo a vítima esta nunca efetuou nenhuma compra através do débito do cartão.
PM procura taxista que está desaparecido.
Santo Antônio do Amparo - Ontem (28) - Por volta das 22:45 horas, o solicitante procurou a PM e relatou que seu genitor José Campideli, 92 anos, o qual é taxista, saiu em seu veículo GM Corsa Super, placa GVW-0059, cor prata, para fazer um carreto, e até o momento não retornou.
A vítima foi vista pela última por volta das 16:00 horas, quando passou em sua residência para pegar um documento e contou à família que faria uma corrida, porém, não entrou em detalhes. À noite, por volta de 22:00 horas, o veículo da vítima foi visto circulando pelas ruas de Santo Antônio do Amparo com quatro homens em seu interior.
Se você tiver informações, entre em contato com a PM através do telefone 190, você não precisa se identificar.
Foragido é preso durante abordagem policial
Cambuquira - Foi durante o serviço de rádio patrulhamento realizado durante esta madrugada (29-10-2014) que policiais militares suspeitaram de um cidadão que circulava durante a madrugada pela área central da cidade.
Ao abordá-lo e após consulta ao sistema informatizado, os policiais foram informados de que se tratava de um foragido da justiça. O homem, de 27 anos foi preso e levado para a Delegacia.
Veículo furtado em Três Corações é localizado em Zona Rural
Ontem (28-10-2014) por volta das 18:15min. policiais militares compareceram na Zona Rural de Cambuquira/MG, onde localizaram a motocicleta Honda CB 300R, placa OMB-8996 – Três Corações/MG.
Um funcionário da fazenda que passava pelo local ao deparar com o veículo abandonado acionou de imediato a Polícia Militar.
Já no local, os militares constataram que a moto havia sido furtada no dia 23 do corrente mês em Três Corações/MG.
Em contato com a Delegacia os policiais foram informados de que a perícia será realizada posteriormente.
Jovem tenta fugir e acaba preso com maconha
Em Varginha, ontem à noite (27), jovem acabou preso com bucha de maconha no Jardim Vale dos Ipês, após tentativa de fuga.
Durante o patrulhamento os militares depararam com tal rapaz, um molheiro de 21 anos, trafegando em uma motocicleta pela Alameda Miguel Pascoal, estando o veículo sem os retrovisores. Ao visualizar a viatura policial, ele tentou fugir, mas foi alcançado e abordado imediatamente.
Os militares constataram que o molheiro não possuía os documentos de porte obrigatório para conduzir a motocicleta, e durante a busca pessoal ainda foi encontrada uma bucha de maconha com o infrator, que foi apreendida. Após, foi dada voz de prisão em flagrante delito ao autor e o veículo foi removido ao pátio credenciado. O rapaz foi conduzido à Delegacia de Varginha, onde permaneceu para demais providências.
Irmãos são detidos por tentativa de furto
Na cidade de Elói Mendes, ontem (27), a Polícia Militar prendeu rapaz e apreendeu adolescente que tentaram furtar estabelecimento comercial para levar café.
Após receber denúncia, a Polícia Militar compareceu a um estabelecimento comercial do bairro Jardim Paraíso, onde um funcionário do local informado por populares que dois jovens tentavam furtar café do local e acionou a PM.
No local foram localizados dois irmãos, de 18 e 12 anos, que furaram a parede e tentaram levar aproximadamente 23 quilos de café.
(Ass.Imprensa 6º BPM)

BOLETIM ACE - LANÇAMENTO PROMOÇÃO DE NATAL

IRMÃS SUSPEITAS DE HOMICÍDIO SE ENTREGAM EM TRÊS CORAÇÕES


As três mulheres suspeitas de terem matado um homem em Três Corações (MG) no final de setembro se apresentaram à polícia nesta terça-feira (28). Elas são irmãs e estavam foragidas desde o dia 14 de outubro, quando não compareceram à delegacia da cidade. As suspeitas tiveram então a prisão termporária decretada.
As irmãs, de 28, 30 e 34 anos, são suspeitas pela morte de Ed Carlos Mateus Amenor, de 32 anos, no dia 20 de setembro deste ano. O corpo da vítima foi encontrado carbonizado em uma estrada de terra no bairro Parque Jussara. O cadáver também tinha diversas perfurações de arma branca.
De acordo com a polícia, uma das mulheres, uma assistente social, era companheira da vítima e teria planejado o crime junto com as irmãs. "O crime teria ocorrido porque a companheira sofria várias agressões por parte da vítima e, já não suportando mais essa situação, conversou com as irmãs e planejou a execução dele", disse o delegado Cristiano Almeida.
(G1)


MULHER DE SUZANE RICHTHOFEN É TEMIDA NA CADEIA

Suzane von Richthofen no centro de ressocialização feminina de Rio Claro, em 2005
Suzane von Richthofen no centro de ressocialização feminina de Rio Claro, em 2005 (Robson Fernandes)

Casada na cadeia com Suzane von Richthofen desde setembro, a detenta Sandra Regina Gomes, condenada a 27 anos de prisão por sequestro, é temida na Penitenciária Feminina I de Tremembé, para onde foi enviada após perder, em fevereiro de 2011, o direito ao regime semiaberto. Ela foi punida por agredir um agente penitenciário no Centro de Ressocialização Feminino de São José dos Campos, no interior de São Paulo. Considerada uma presa violenta, Sandra dispõe de algumas regalias – a principal delas é ficar na ala destinada a casais de detentas, uma área mais tranquila e maior.
Antes de assumir o romance com Suzane, Sandra Regina, segundo reportagem da Folha de S. Paulo, mantinha relacionamento com Elize Matsunaga, que cumpre pena por matar e esquartejar o marido, Marcos Matsunaga, em 2012.
Além de ter agredido o agente penitenciário, a mulher de Suzane inspira temor entre as presas por ter sido condenada pela morte de uma criança, em 2006. Sandra Regina participou do sequestro de um menor na cidade de Mogi das Cruzes, que foi assassinado com um tiro na cabeça após a família não pagar o resgate. Era ela quem fazia o contato com os familiares para negociar o resgate.
Em depoimento, a presa nega o assassinato e afirmou ter sido forçada a participar do sequestro por um dos comparsas.
O romance teria sido o motivo pelo qual Suzane desistiu de migrar para o regime semiaberto e pedir para a Justiça mantê-la no presídio de Tremembé – em regime fechado. Condenada a 38 anos e 6 meses de prisão pelo assassinato dos pais Manfred e Marísia von Richthofen, em 2002, Suzane foi beneficiada com a progressão para o semiaberto na segunda quinzena de agosto. Para continuar na cadeia, ela alegou que não se sentiria segura em outra unidade prisional e que precisa do salário que recebe pelos serviços prestados dentro da penitenciária.

STF AUTORIZA JOSÉ DIRCEU CUMPRIR PRISÃO EM CASA

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou nesta terça-feira (28), que o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, condenado no processo do mensalão, passe a cumprir em casa a pena a ele imposta. Condenado a 7 anos e 11 meses de prisão, Dirceu cumpre a pena desde 15 de novembro do ano passado no regime semiaberto, em que tem permissão para sair durante o dia para trabalhar em um escritório de advocacia e retornar à noite para a prisão. Com a progressão de regime, autorizada hoje por Barroso, ele terá direito a cumprir a pena no regime aberto.
Pela legislação penal, condenados ao regime aberto devem cumprir pena em casa do albergado. Como esse tipo de estabelecimento não existe em Brasília, os presos são autorizados a cumprir o restante da pena em casa. 
A Justiça estabelece, por exemplo, a necessidade de permanecer em casa das 21 horas às 5 horas, a proibição de frequentar bares e realizar encontros com outros condenados que estejam cumprindo pena, entre outros requisitos.
Já estão em regime aberto o ex-deputado José Genoino (PT), o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e o ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, também condenados no processo do mensalão.

DILMA SOFRE PRIMEIRA DERROTA APÓS REELEIÇÃO. CONSELHO POPULAR É REJEITADO

A presidente Dilma Rousseff sofreu a primeira derrota no Congresso Nacional depois da reeleição. A Câmara dos Deputados aprovou nessa terça-feira à noite a proposta que susta o decreto presidencial que regulamenta os conselhos populares. Tendo em mãos a promessa da oposição de obstrução das votações da Câmara enquanto não fosse votada a matéria, o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), convocou sessão extraordinária para votá-la, contrariando o governo federal. 

Tentando evitar o pior, o governo obstruiu o processo de votação para tentar inviabilizar derrubada na noite dessa terça-feira, mas não conseguiu. Henrique Alves fez questão de conduzir com mãos de ferro a votação, cobrando pressa nas manifestações e encaminhamentos dos líderes contrários à medida. Agora, a derrubada do conselhos ainda terá que ser votada pelo Senado.
Líderes aliados atribuíram a atitude do presidente da Câmara à derrota sofrida no último domingo, quando perdeu a eleição para o governo do Rio Grande do Norte com a ajuda do PT e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a seu adversário, Robinson Faria (PSD).

terça-feira, 28 de outubro de 2014

TRÊS CORAÇÕES: VEREADOR LUCIANO VOVÔ AGRIDE PETISTA

O vereador Luciano Vovô acabou de agredir Felipe Maciel, que também teve o seu óculos quebrado. Foi feito um Boletim de Ocorrência e o Felipe ainda promete entrar com outras medidas cautelares contra o vereador, inclusive o uso da palavras franca em sessão da Câmara Municipal de Três Corações.
Felipe Maciel postou em comentários neste Blog que ele esteve à frente da carreata em comemoração a vitória da presidente Dilma que percorreu aquele Bairro onde mora o vereador, mas negou qualquer ato de violência contra a casa do vereador e de sua família.

O TRÁFICO DE COCAÍNA NA PREFEITURA DE TRÊS CORAÇÕES

Bem Leitores e amigos. Lamentavelmente chegou a este Blog um fato que já tínhamos conhecimento, mas ainda com parcas provas, no entanto agora definitivamente comprovado. É um caso da mais alta gravidade que expõe as entranhas dessa gente que está à frente da Prefeitura de Três Corações, fato que se confirma tristemente. Hoje, já não há mais dúvidas que a atual administração construiu com o nosso dinheiro, o dinheiro que falta nos postos de saúde, isso mesmo, nosso dinheiro, o dinheiro da CIP, uma casa no Bairro Nossa Senhora Aparecida (Peró) para o ‘aviãozinho’ Zoreia, que por sinal se encontra preso. O motivo está bem claro: foi uma imposição do tráfico daquela região e o medo de delação no comércio de cocaína que ali na atual administração vem correndo solto, especialmente em festinhas muito bem frequentadas. Há vários depoimentos e documentos provando a construção e os motivos que levou a Prefeitura a construir essa casa, todos reunidos em um dossiê que será em denúncia encaminhado ao respectivo juízo da Comarca.

Que Deus Proteja Três Corações.

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

MANIFESTAÇÃO NA CASA DO VEREADOR VOVÔ. NOTA DA ORGANIZADORA

A leitora deste Blog, Beth, afirmou que a postagem a respeito do vereador Vovô com o título "Baderna na casa do vereador Vovô" não reflete o que aconteceu. Segundo ela, houve sim uma manifestação em comemoração a vitória da presidente Dilma que percorreu o bairro e que se estendeu a outros locais como o Bairro Santa Tereza. No entanto, ela garantiu que a manifestação foi pacífica, predominando a alegria. Beth ainda esclareceu que o vereador é que tem mania de provocá-la e a seus familiares, isso porque ela exerce um trabalho social naquele Bairro, sempre procurando ajudar as pessoas, encerrou a leitora.

TRÊS CORAÇÕES - PROMOTOR DE JUSTIÇA, DR. GUSTAVO BRANDÃO, ESCLARECE PROCEDIMENTO DA CONTRIBUIÇÃO DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA CIP

Gustavo Adolfo Valente Brandão27 de outubro de 2014 17:55

Caríssimo Dr. Paulo,
Apenas a título de esclarecimento, dirijo-me, respeitosamente, ao Senhor, bem como aos leitores deste Blog, para informar os motivos pelos quais o procedimento relativo à CIP, instaurado em minha Promotoria de Justiça foi encaminhado à Coordenadoria de Controle da Constitucionalidade, em Belo Horizonte. Como o Senhor bem sabe, o rol de legitimados para ingresso com Ações Diretas de Inconstitucionalidade é restrito, não incluindo os Promotores de Justiça das Comarcas, razão pela qual a análise sobre viabilidade de manejamento de referida ação deve ficar a cargo do Procurador-Geral de Justiça, encarregado do controle de constitucionalidade no âmbito estadual. O que ora se afirma, pode ser confirmado com despretensiosa leitura do disposto na Constituição do Estado de Minas Gerais, em seu art. 118, inciso III. Dir-se-á que o Promotor de Justiça está legitimado para propor Ações Civis Públicas, pedindo a declaração incidental da inconstitucionalidade da lei para, ao final, obter a tutela ou proteção dos interesses da população/coletividade lesada. Isto não está de todo incorreto, mas, na específica hipótese da CIP, ou Contribuição para Custeio da Iluminação Pública, há expressa vedação na Lei n.º 7.347/85, no parágrafo único de seu art. 1.º, o qual dispõe que não será cabível ação civil pública para veicular pretensões que envolvam tributos (caso da CIP). É, exatamente, o que se nota do seguinte julgado: Ementa: AÇÃO CIVIL PÚBLICA. MATÉRIA TRIBUTÁRIA. TAXA DE LIMPEZA PÚBLICA. ILEGITIMIDADE AD CAUSAM DO MINISTÉRIO PÚBLICO. "O Ministério Público não tem legitimidade para propor ação civil pública com objetivos tributários, escopo visado na demanda com pedido pressuposto de declaração de inconstitucionalidade de lei municipal que instituiu a cobrança de taxas de limpeza, conservação de vias e logradouros e iluminação pública, assumindo a defesa dos interesses do contribuinte" (STJ, Min. Luiz Fux). Precedentes cônsonos do STF e do STJ. Extinção do processo, sem resolução de mérito (TJ-SP - Apelação APL 4331805100 SP). Como se vê, não havia possibilidade de manejamento de Ação Civil Pública, dada a inadequação da mesma para discussão de matéria tributária. Portanto, não há postergação de minha parte, estando a questão jungida a aspectos legais, que impedem o manejamento da ação em Três Corações. Creio estar esclarecida a questão, mas, de qualquer modo, ponho-me à disposição para eventuais dúvidas ainda porventura existentes quanto a minha atuação funcional.
Gustavo Adolfo Valente Brandão
Promotor de Justiça

TRÊS CORAÇÕES - DO LEITOR: O PULO DO RATO (LEITURA IMPORTANTE)

O publico e o privado

Ao confundir a coisa publica como se privada fosse o administrador geralmente acaba caindo nas malhas da lei.

No intuito de inibir a corrupção endêmica neste nosso Brasil, o Tribunal de Contas e outros organismos reguladores e de fiscalização, é a todo instante chamado a intervir em administrações que teimam em tentar burlar as regras e normalizações das leis que regem principalmente as licitações publicas.

Uma tentativa de desburocratizar as aquisições de bens e serviços foi feita, criando-se a modalidade registro de preço; mas pasmem vocês caríssimos leitores, que gestores mal intencionados trataram logo de descobrir maneiras de burlarem as regras do jogo.

Dentro desta perspectiva uma vertente criativa na sanha de sangrar os cofres públicos é a adotada pela Prefeitura Municipal de Três Corações; registro de preço, onde quem ganha é aquele que oferta o maior desconto, não aquele que oferece o melhor produto ou serviço, pelo menor preço, como reza a lei 8666/93. 

Sendo assim preços de mercado são aviltados e majorados, ficando o gestor de pés a mãos atadas, isso se o mesmo tiver como objetivo zelar pela coisa publica.

Não é possível vender algo, seja bem ou serviço em um mercado sobre taxado como o brasileiro, dando 45% ou 50% de descontos.

Isso cheira mal caríssimos leitores, e os últimos episódios envolvendo funcionários da prefeitura local apontam pra uma rede de corrupção e malversação de recursos públicos sem precedentes.

Não se sabe quais medidas estão sendo tomadas pelo chefe do executivo, mais fica a dica, a araruta tem seu dia de mingau, quem nasceu pratinha não chega a tubarão, política não é lugar para experiências nem para amadores, 2016 vem ai e o povo hoje ignorado saberá dar a resposta nas urnas caso o atual quadro de desgoverno perdure.

Nota: o autor é servidor público municipal

TRÊS CORAÇÕES: CIP OS TRICORDIANOS SÓ FIZERAM FUMAÇA, COMO ELES IMAGINAVAM

Como o Cláudio e o Ulisses imaginavam o tricordiano acabou se esquecendo da CIP a Contribuição de Iluminação Pública, que dobrou o valor pago na conta de luz. Trata-se de um escandaloso assalto ao bolso da população, uma vez que até hoje a prefeitura não faz o serviço que deveria assumir, tudo continuando a ser feito pela Cemig. O que os dois fazem (Cláudio e Ulisses) é sacar o dinheiro junto a Cemig sem qualquer fiscalização da Cemig e dos vereadores.

Há algum tempo, ainda no clamor da população, o vereador Dr. Maurício entrou com uma representação no Ministério Público. O Promotor de Justiça, Dr. Gustavo, recomendou a imediata nulidade da lei, voltando ao que era antes cobrado. O secretário de Governo, Ulisses respondeu ao Promotor que nada faria e tudo ficaria como está. 

Conversei com o vereador por estes dias e o Dr. Maurício disse que o Promotor mandou o caso para Belo Horizonte. Eu estranhei porque o Promotor tem meios de entrar de imediato em juízo com uma Ação Civil Pública ou assemelhada. O vereador não soube responder, mas disse que iria conversar com a promotoria para uma resposta mais precisa, e isso se arrasta, arrasta e...

Enquanto isso, o silêncio da população serve de incentivo a essa turma encastelada lá do palácio 57 do reizinho.

BADERNA NA CASA DO VEREADOR VOVÔ

Baderneiros rumaram para a casa do vereador Vovô. Contam que um grupo, assim que divulgado o resultado das eleições, foram defronte a residência do vereador e tumultuaram com grande algazzara, baderna e xingamentos. Sua mãe, conhecida como Maria Caminhão, já está identificando os baderneiros, e olha... O "pau vai quebrar feio", a Dona Maria não é fácil não!

MINHAS IMPRESSÕES: FINAL

Aos anônimos, especialmente aos amigos petistas... sim, eu os tenho rsrsrsrs, segue:
Claro que as minhas impressões não eram meras impressões. Eu tinha informações de boca de urna confiáveis que chegavam, mas legalmente não podia divulgar, por outro lado até chegar aos 80% das urnas abertas o senador Aécio estava na frente. Ao final, Minas Gerais surpreendeu a todos, inclusive os institutos de pesquisas, e se mostrou decisiva, especialmente em grandes cidades onde Dilma ganhou com folga, deixando claro uma falha primária de marketing do candidato Aécio.
Outro bom termômetro foram as redes sociais onde a militância petista deu uma sumida, voltando só ao final. 
Mas, nada como voltar a velha mas nada boa proximidade. Então vamos lá!

CADÊ O DINHEIRO DA AGRICULTURA FAMILIAR?

Essa é a grande pergunta feita pelos agricultores de São Bentinho na feira do Santa Tereza. Eles afirmam que a Prefeitura não efetua o repasse desde Maio, e avisam que se não receberem no início do próximo mês eles irão parar.
Bem, será que a Dilma não está enviando esse dinheiro ou ...
A Polícia Federal está investigando desvios do Pronaf em vários Estados, onde o desvio de repasse está desestimulando o setor. 

ELEIÇÕES: RESULTADO FINAL E MAPA DA VOTAÇÃO POR ESTADOS




domingo, 26 de outubro de 2014

TRÊS CORAÇÕES: O PT VEM AI?

Bem leitores e amigos. Amanhã (26) é dada a largada para as conversações visando as eleições para prefeito e vereadores em 2016. Considerando que Dilma obteve 52,41% dos votos em Minas e Aécio 47,59% tudo indica que o PT virá com tudo em Três Corações, ou não?
Vamos ver qual vereador votou em Dilma e ou sua família; para isso basta basta verificar no Face para conferir as suas reais possibilidades em futuro próximo.

RESPONDENDO A UM ANÔNIMO


Anônimo, a eleição acabou, o bonde não veio .... Bem, de qualquer forma, como perdi, não vou precisar me justificar pelo que vem à frente.
O importante é tocar a vida sem rancores, e nada de País dividido. Vamos trabalhar para o melhor.
Abraços
Paulão

FIM DE MINHA IMPRESSÃO

É Minas Gerais falhou. Dilma foi reeleita graças a Minas Gerais, onde ela acabou quase que ganhando de Aécio.


Assim, estou impressionado mesmo rsrsrsrs.

MINHA IMPRESSÃO CONTINUA

Huuummm... Estou escutando as principais rádios do País e todos os analistas escorregam e falam "o próximo presidente tem que fazer, fazer aquilo"... Será que a minha impressão tem chance de se concretizar? Ou também é só minha impressão? Logo mais começam os resultados boca de urna.

QUEM VENCEU AS ELEIÇÕES? MINHA IMPRESSÃO

Bem amigos e leitores deste Blog. Chega ao final as eleições; as urnas estão sendo lacradas. e só nos resta esperar um pouco mais para saber quem assumirá o destino desta nação nos próximos quatro anos.
Logo cedo eu assisti nos noticiários os candidatos Dilma e Aécio votarem. Fixei meus olhos na expressão facial de cada um deles e fiquei com a clara impressão que a presidente Dilma já sabia que o seu ciclo tinha chegado ao fim.
É a minha impressão!

sábado, 25 de outubro de 2014

MINHA OPINIÃO: O DEBATE E O MEU VOTO

Bem leitores e amigos: ontem (24) assistimos ao último e mais importante dos debates que antecederam as eleições de amanhã. Com todas as dificuldades que um programa desse tipo oferece aos próprios candidatos e ao grande público eleitor certamente o debate da Globo foi útil aos indecisos. Como este Blog do Paulão é pessoal e felizmente está tendo seguidamente picos de acessos diários que ultrapassam a marca de 4.000 visualizações, e como formador de opinião não posso ficar na cômoda posição de falar em anular o meu voto ou votar em branco, justificando que todos roubam, etc... etc...


Há anos estamos assistindo um espetáculo dantesco, onde um País aparelhado vem dando um triste espetáculo ao resto do mundo. Fortunas são construídas da noite para o dia. Falar em contas milionárias no exterior, com origem no dinheiro da corrupção, se tornou coisa normal, natural e aceito pela população passivamente, como nos tempos do Ademarismo, onde o governador de São Paulo, Ademar de Barros, lançou o bordão “eu roubo, mas faço”, mais recentemente encampado pelo Paulo Maluf. Aliás, quis a ironia do destino que a então revolucionária Dilma Rousseff estourasse uma das residências do Ademar de Barros e levasse dali, com seus companheiros, um cofre contendo milhares de dólares – que mais tarde deu briga entre eles na destinação do dinheiro-e isso é história do Brasil, está registrado em livros. 

Os exemplos? Vamos trazer a situação para bem próximo a nós. O mal intencionado, com formação moral defeituosa quando chega ao poder em qualquer município brasileiro a sua primeira providência é se cercar de bons advogados e o motivo é simples: até então ninguém viu um corrupto ser punido. O exemplo vem de cima. Os mensaleiros, graças às indicações políticas de ministros do STF, já estão em casa. Eles sabem que os advogados vão tudo protelar, protelar e protelar...

Desta forma, o que vem ocorrendo em Três Corações é reflexo do que acontece no governo federal. Temos o advogado do grupo SIM como secretário municipal de Controle Interno, Sr. Abrahão de tal. Esse grupo ficou famoso na crônica política policial ao intermediar para políticos desonestos o desvio de recursos do FPM que é a mais importante fonte de recursos que um município dispõe. Isso tudo está registrado; é só o leitor acessar o Google. Essa mesma administração Cláudio/Ulisses/Cosme acabou de contratar um conceituado e insuspeito escritório de advocacia especializado, já pensando em defesa futura, e nós estamos pagando. É muito descaramento.

Ainda nesse diapasão e para não muito se alongar sabemos que meninos e jovens carentes assistem nos noticiários e vêm políticos milionários com mansões, iates, lindas mulheres, aviões, etc... e olham a pobreza ao seu redor... O exemplo vem de cima. Esses meninos e jovens se não tiverem uma sólida formação familiar vão sem dúvida para o crime, e é exatamente o que muitos fazem. Para eles o crime compensa, mesmo sabendo que terão a vida abreviada. E assim o País nunca será uma Nação, unido.

Eu tenho amigos petistas, e alguns deles muito queridos, e também já votei em Lula como milhões de brasileiros fizeram. Foi um erro! Não voto em Dilma Rousseff, e tenho para comigo que ela não tem estrutura moral e intelectual para governar uma Nação. É somente um burlesco poste do Lula; temos que buscar novos caminhos e cobrar, sair desse inconformismo a exemplo do povo judeu que um dia caminhou como cordeiro rumo ao extermínio das câmaras de gás, acreditando até o fim que o holocausto não existia. Temos que sair dessa axfixia!

Abraços
Paulão

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

PRAIA É O REFÚGIO DE LÉO CASCAVEL E ALEXANDRE FONSECA

Para encerrar a noite nada como noticiar um mereceido descanso, um relax nas praias, afinal, nenhum trabalhador é de ferro. Assim, noticiamos que o Léo Cascavel e o Alexandre Fonseca (chefe dos veículos e contratado indicado pelo vereador Quati), segundo comentam, estão a caminho de Ubatuba, especialmente para curtirem o dia do Servidor Público.
Um merecido repouso, não é verdade?

REVISTA VEJA RESPONDE A FALA DA DILMA

A resposta de VEJA

Sobre a fala da presidente no horário eleitoral

A presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição, ocupou parte de seu horário eleitoral para criticar VEJA, em especial a reportagem de capa desta semana. Em respeito aos nossos leitores, VEJA considera essencial fazer as seguintes correções e considerações:
1) Antecipar a publicação da revista às vésperas de eleições presidenciais não é exceção. Em quatro das últimas cinco eleições presidenciais, VEJA circulou antecipadamente, no primeiro turno ou no segundo.
2) Os fatos narrados na reportagem de capa desta semana ocorreram na terça-feira. Nossa apuração sobre eles começou na própria terça-feira, mas só atingiu o grau de certeza e a clareza necessária para publicação na tarde de quinta-feira passada.
3) A presidente centrou suas críticas no mensageiro, quando, na verdade, o cerne do problema foi produzido pelos fatos degradantes ocorridos na Petrobras nesse governo e no de seu antecessor.
4) Os fatos são teimosos e não escolhem a hora de acontecer. Eles seriam os mesmos se VEJA os tivesse publicado antes ou depois das eleições.
5) Parece evidente que o corolário de ver nos fatos narrados por VEJA um efeito eleitoral por terem vindo a público antes das eleições é reconhecer que temeridade mesmo seria tê-los escondido até o fechamento das urnas.
6) VEJA reconhece que a presidente Dilma é, como ela disse, “uma defensora intransigente da liberdade de imprensa” e espera que essa sua qualidade de estadista não seja abalada quando aquela liberdade permite a revelação de fatos que lhe possam ser pessoal ou eleitoralmente prejudiciais.

EIS A POLÊMICA A MATÉRIA DA REVISTA VEJA

Petrobras

Youssef: “O Planalto sabia de de tudo!” Delegado: “Quem do Planalto?” Youssef: “Lula e Dilma”

O doleiro Alberto Youssef afirma em depoimento à Polícia Federal que o ex e a atual presidente da República não só conheciam como também usavam o esquema de corrupção na Petrobras

Robson Bonin
EM VÍDEO - As declarações de Youssef sobre Lula e Dilma foram prestadas na presença de um delegado, um procurador da República e do advogado
EM VÍDEO - As declarações de Youssef sobre Lula e Dilma foram prestadas na presença de um delegado, um procurador da República e do advogado (Ilustração Lézio Jr./VEJA)
A Carta ao Leitor desta edição termina com uma observação altamente relevante a respeito do dever jornalístico de publicar a reportagem a seguir às vésperas da votação em segundo turno das eleições presidenciais: “Basta imaginar a temeridade que seria não publicá-la para avaliar a gravidade e a necessidade do cumprimento desse dever”. VEJA não publica reportagens com a intenção de diminuir ou aumentar as chances de vitória desse ou daquele candidato. VEJApublica fatos com o objetivo de aumentar o grau de informação de seus leitores sobre eventos relevantes, que, como se sabe, não escolhem o momento para acontecer. Os episódios narrados nesta reportagem foram relatados por seu autor, o doleiro Alberto Youssef, e anexados a seu processo de delação premiada. Cedo ou tarde os depoimentos de Youssef virão a público em seu trajeto na Justiça rumo ao Supremo Tribunal Federal (STF), foro adequado para o julgamento de parlamentares e autoridades citados por ele e contra os quais garantiu às autoridades ter provas. Só então se poderá ter certeza jurídica de que as pessoas acusadas são ou não culpadas.
Na última terça-feira, o doleiro Alberto Youssef entrou na sala de interrogatórios da Polícia Federal em Curitiba para prestar mais um depoimento em seu processo de delação premiada. Como faz desde o dia 29 de setembro, sentou-se ao lado de seu advogado, colocou os braços sobre a mesa, olhou para a câmera posicionada à sua frente e se pôs à disposição das autoridades para contar tudo o que fez, viu e ouviu enquanto comandou um esquema de lavagem de dinheiro suspeito de movimentar 10 bilhões de reais. A temporada na cadeia produziu mudanças profundas em Youssef. Encarcerado des­de março, o doleiro está bem mais magro, tem o rosto pálido, a cabeça raspada e não cultiva mais a barba. O estado de espírito também é outro. Antes afeito às sombras e ao silêncio, Youssef mostra desassombro para denunciar, apontar e distribuir responsabilidades na camarilha que assaltou durante quase uma década os cofres da Petrobras. Com a autoridade de quem atuava como o banco clandestino do esquema, ele adicionou novos personagens à trama criminosa, que agora atinge o topo da República.
Comparsa de Youssef na pilhagem da maior empresa brasileira, o ex-diretor Paulo Roberto Costa já declarara aos policiais e procuradores que nos governos do PT a estatal foi usada para financiar as campanhas do partido e comprar a fidelidade de legendas aliadas. Parte da lista de corrompidos já veio a público. Faltava clarear o lado dos corruptores. Na ter­ça-feira, Youssef apre­sentou o pon­­to até agora mais “estarrecedor” — para usar uma expressão cara à pre­sidente Dilma Rous­seff — de sua delação premiada. Perguntado sobre o nível de comprometimento de autoridades no esquema de corrupção na Petrobras, o doleiro foi taxativo:
— O Planalto sabia de tudo!
— Mas quem no Planalto? — perguntou o delegado.
— Lula e Dilma — respondeu o doleiro.
Para conseguir os benefícios de um acordo de delação premiada, o criminoso atrai para si o ônus da prova. É de seu interesse, portanto, que não falsifique os fatos. Essa é a regra que Yous­sef aceitou. O doleiro não apresentou — e nem lhe foram pedidas — provas do que disse. Por enquanto, nesta fase do processo, o que mais interessa aos delegados é ter certeza de que o de­poente atuou diretamente ou pelo menos presenciou ilegalidades. Ou seja, querem estar certos de que não lidam com um fabulador ou alguém interessado apenas em ganhar tempo for­necendo pistas falsas e fazendo acu­sações ao léu. Youssef está se saindo bem e, a exemplo do que se passou com Paulo Roberto Costa, o ex-diretor da Petrobras, tudo indica que seu processo de delação premiada será homologado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Na semana passada, ele aumentou de cerca de trinta para cinquenta o número de políticos e autoridades que se valiam da corrupção na Petrobras para financiar suas campanhas eleitorais. Aos investigadores, Youssef detalhou seu papel de caixa do esquema, sua rotina de visitas aos gabinetes poderosos no Executivo e no Legislativo para tratar, em bom português, das operações de lavagem de dinheiro sujo obtido em transações tenebrosas na estatal. Cabia a ele expatriar e trazer de volta o dinheiro quando os envolvidos precisassem.
Uma vez feito o acordo, Youssef terá de entregar o que prometeu na fa­se atual da investigação. Ele já con­tou que pagava em nome do PT mesadas de 100 000 a 150 000 reais a ­parlamentares aliados ao partido no Congresso. Citou nominalmente a ex-mi­nistra da Casa Civil Gleisi Hoff­mann, a quem ele teria repassado 1 mi­lhão de reais em 2010. Youssef disse que o dinheiro foi entregue em um shopping de Curitiba. A senadora ne­gou ter sido beneficiada.
Entre as muitas outras histórias consideradas convincentes pelos investigadores e que ajudam a determinar a alta posição do doleiro no esquema — e, consequentemente, sua relevância pa­ra a investigação —, estão lembranças de discussões telefônicas entre Lula e o ex-deputado José Janene, à época líder do PP, sobre a nomeação de operadores do partido para cargos estratégicos do governo. Youssef relatou um episódio ocorrido, segundo ele, no fim do governo Lula. De acordo com o doleiro, ele foi convocado pelo então presidente da Petrobras, Sergio Gabrielli, para acalmar uma empresa de publicidade que ameaçava explodir o esquema de corrupção na estatal. A empresa quei­xa­va-­se de que, depois de pagar de forma antecipada a propina aos políticos, tive­ra seu contrato rescindido. Homem da confiança de Lula, Gabrielli, segundo o doleiro, determinou a Youssef que captasse 1 milhão de reais entre as empreiteiras que participavam do petrolão a fim de comprar o silêncio da empresa de publicidade. E assim foi feito.
Gabrielli poderia ter realizado toda essa manobra sem que Lula soubesse? O fato de ter ocorrido no governo Dilma é uma prova de que ela estava conivente com as lambanças da turma da estatal? Obviamente, não se pode condenar Lula e Dilma com base apenas nessa narrativa. Não é disso que se trata. Youssef simplesmente convenceu os investigadores de que tem condições de obter provas do que afirmou a respeito de a operação não poder ter existido sem o conhecimento de Lula e Dilma — seja pelos valores envolvidos, seja pelo contato constante de Paulo Roberto Costa com ambos, seja pelas operações de câmbio que fazia em favor de aliados do PT e de tesoureiros do partido, seja, principalmente, pelo fato de que altos cargos da Petrobras envolvidos no esquema mudavam de dono a partir de ordens do Planalto.
Os policiais estão impressionados com a fartura de detalhes narrados por Youssef com base, por enquanto, em sua memória. “O Vaccari está enterrado”, comentou um dos interrogadores, referindo-se ao que o do­leiro já narrou sobre sua parceria com o tesoureiro nacional do PT, João Vaccari Neto. O doleiro se comprometeu a mostrar documentos que comprovam pelo menos dois pagamentos a Vaccari. O dinheiro, desviado dos cofres da Petrobras, teria sido repassado a partir de transações simuladas entre clientes do banco clandestino de Youssef e uma empresa de fachada criada por Vaccari. O doleiro preso disse que as provas desses e de outros pagamentos estão guardadas em um arquivo com mais de 10 000 notas fiscais que serão apresentadas por ele como evidências. Nesse tesouro do crime organizado, segundo Youssef, está a prova de uma das revelações mais extraordinárias prometidas por ele, sobre a qual já falou aos investigadores: o número das contas secretas do PT que ele operava em nome do partido em paraísos fiscais. Youssef se comprometeu a ajudar a PF a localizar as datas e os valores das operações que teria feito por instrução da cúpula do PT.
Depois da homologação da de­lação premiada, que parece assegurada pelo que ele disse até a semana passada, Youssef terá de apresentar à Justiça mais do que versões de episódios públicos envolvendo a presidente. Pela posição-chave de Youssef no esquema, os investigadores estão con­fiantes em que ele produzirá as provas necessárias para a investigação prosseguir. Na semana que vem, Alberto Youssef terá a oportunidade de relatar um episódio ocorrido em março deste ano, poucos dias antes de ser preso. Youssef dirá que um integrante da ­coor­­denação da campanha presidencial do PT que ele conhecia pelo nome de “Felipe” lhe telefonou para marcar um encontro pessoal e adiantou o assunto: repatriar 20 milhões de reais que seriam usados na cam­panha presidencial de Dilma Rous­seff. Depois de verificar a origem do telefonema, Youssef marcou o encontro que nunca se concretizou por ele ter se tornado hóspede da Polícia Federal em Curitiba. Procurados, os defensores do doleiro não quiseram comentar as revelações de Youssef, justificando que o processo corre em segredo de Justiça. Pelo que já contou e pelo que promete ainda entregar aos investigadores, Youssef está materializando sua amea­ça velada feita dias atrás de que iria “chocar o país”.
DINHEIRO PARA O PT 
Lula Marques/Folhapress/VEJA
Alberto Youssef também voltou a detalhar os negócios que mantinha com o tesoureiro nacional do PT, João Vaccari Neto, homem forte da campanha de Dilma e conselheiro da Itaipu Binacional. Além de tratar dos interesses partidários com o dirigente petista, o doleiro confi rmou aos investigadores ter feito pelo menos duas grandes transferências de recursos a Vaccari. O dinheiro, de acordo com o relato, foi repassado a partir de uma simulação de negócios entre grandes companhias e uma empresa-fantasma registrada em nome de laranjas mas criada pelo próprio Vaccari para ocultar as operações. Ele nega

ENTREGA NO SHOPPING
Sérgio Lima/Folhapress/VEJA
Alberto Youssef confirmou aos investigadores o que disse o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa sobre o dinheiro desviado da estatal para a campanha da exministra da Casa Civil Gleisi Hoffmann (PT-PR) ao Senado, em 2010. Segundo ele, o repasse dos recursos para a senadora petista, no valor de 1 milhão de reais, foi executado em quatro parcelas. As entregas de dinheiro foram feitas em um shopping center no centro de Curitiba. Intermediários enviados por ambos entregaram e receberam os pacotes. Em nota, a senadora disse que não recebeu nenhuma doação de campanha nem conhece Paulo Roberto Costa ou Alberto Youssef

ELE TAMBÉM SABIA
Sérgio Lima/Folhapress/VEJA
Durante o segundo mandato de Lula, o doleiro contou que foi chamado pelo presidente da Petrobras, José sergio Gabrielli, para tratar de um assunto que preocupava o Planalto. Uma das empresas com contratos de publicidade na estatal ameaçava revelar o esquema de cobrança de pedágio. Motivo: depois de pagar propina antecipadamente, a empresa teve seu contrato rescindido. Ameaçado pelo proprietário, Gabrielli pediu ao doleiro que captasse 1 milhão de reais com as empreiteiras do esquema e devolvesse a quantia à empresa de publicidade. Gabrielli não quis se pronunciar

CONTAS SECRETAS NO EXTERIOR
VEJA
Desde que Duda Mendonça, o marqueteiro da campanha de Lula em 2002, admitiu na CPI dos Correios ter recebido pagamentos de campanha no exterior (10 milhões de dólares), pairam sobre o partido suspeitas concretas da existência de dinheiro escondido em paraísos fi scais. Para os interrogadores de Alberto Youssef, no entanto, essas dúvidas estão começando a se transformar em certeza. O doleiro não apenas confi rmou a existência das contas do PT no exterior como se diz capaz de ajudar a identifi cá-las, fornecendo detalhes de operações realizadas, o número e a localização de algumas delas.

UM PERSONAGEM AINDA OCULTO
VEJA
O doleiro narrou a um interlocutor que seu esquema criminoso por pouco não atuou na campanha presidencial deste ano. Nos primeiros dias de março, Youssef recebeu a ligação de um homem, identifi cado por ele apenas como “Felipe”, integrante da cúpula de campanha do PT. Ele queria os serviços de Youssef para repatriar 20 milhões de reais que seriam usados no caixa eleitoral. Youssef disse que chegou a marcar uma segunda conversa para tratar da operação, mas o negócio não foi adiante porque ele foi preso dias depois. Esse trecho ainda não foi formalizado às autoridades.

Crédito: Broglio/AP/VEJA
ATÉ A MÁFIA FALOU - Tommaso Buscetta, o primeiro mafi oso a fazer delação premiada. Na Sicília, seu sobrenome virou xingamento
​Quem delata pode mentir?
Alexandre Hisayasu
A delação premiada tem uma regra de ouro: quem a pleiteia não pode mentir. Se, em qualquer momento, fi car provado que o delator não contou a verdade, os benefícios que recebeu como parte do acordo, como a liberdade provisória, são imediatamente suspensos e ele fica sujeito a ter sua pena de prisão aumentada em até quatro anos.
Para ter validade, a delação premiada precisa ser combinada com o Ministério Público e homologada pela Justiça. O doleiro Alberto Youssef assinou o acordo com o MP no fi m de setembro. Desde então, vem dando depoimentos diários aos procuradores que investigam o caso Petrobras. Se suas informações forem consideradas relevantes e consistentes, a Justiça - nesse caso, o Supremo Tribunal Federal, já que o doleiro mencionou políticos - homologará o acordo e Youssef será posto em liberdade, como já ocorreu com outro delator envolvido no mesmo caso, Paulo Roberto Costa. O ex-diretor da Petrobras deu detalhes ao Ministério Público e à Polícia Federal sobre o funcionamento do esquema milionário de pagamento de propinas que funcionava na estatal e benefi ciava políticos de partidos da base aliada do governo. Ele já deixou a cadeia e aguarda o julgamento em liberdade. O doleiro continua preso.
Até o ano passado, a lei brasileira previa que o delator só poderia usufruir os benefícios do acordo de delação ao fi m do processo com o qual havia colaborado - e se o juiz assim decidisse. Ou seja, apenas depois que aqueles que ele tivesse incriminado fossem julgados é que a Justiça resolveria se o delator mereceria ganhar a liberdade. Desde agosto de 2013, no entanto, esses benefícios passaram a valer imediatamente depois da homologação do acordo. “Foi uma forma de estimular a prática. Você deixa de punir o peixe pequeno para pegar o grande”, diz o promotor Arthur Lemos Júnior, que participou da elaboração da nova lei.
Mais famoso - e prolífero - delator da história recente, o mafi oso Tommaso Buscetta levou à cadeia cerca de 300 comparsas. Preso no Brasil em 1983, fechou acordo com a Justiça italiana e foi peça-chave na Operação Mãos Limpas, responsável pelo desmonte da máfi a siciliana. Depois disso, conseguiu proteção para ele e a família e viveu livre nos Estados Unidos até sua morte, em 2000.